sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Mais um concept da Ilinx


Buenas, gurizada. Sigo tocando meus estudos de 3D a todo vapor, mas não podemos deixar as velhas técnicas de lado, afinal elas são a base de tudo, e sempre que posso dou uma rabiscada no papel.

Trago hoje um concept feito logo no meu início na Ilinx, pouco mais de 2 meses atrás. Eu até já havia feito um post mostrando a personagem o esboço à lápis, e hoje trago o concept total feito em vetor. A finalização deste trabalho foi feita em Flash, programa que curto bastante para colorir e produzir amostras rápidas para clientes, principalmente quando se trata de cartoon.

Trata-se de um game social, o jogador pode customizar seu personagem com roupas, cabelos, acessórios e muitas outras coisas , e a princípio a arte iria ser totalmente em 2D, mas a algumas semanas, quando começaríamos a produzir as artes, mudamos completamente e decidimos apostar numa arte em 3D.

A galera está modelando os personagens e preparando todo o resto, e o resultado está ficando bem legal. O game tem previsão para sair em novembro, e quando estiver no ar eu aviso.
E bueno, por hoje é só, pessoal. Que vocês tenham um baita dum final de semana.
Hasta Luego, indiada!!

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Mais exercícios de modelagem




Buenas, gurizada. Com o perdão do trocadilho, mas como vocês podem ver, este exercício não tem pé nem cabeça!! haha (piadinha infâme). Bom, ela também não tem mãos, e não, ela não vai levantar vôo pela posição dos braços!! haha (piadinha infâme 2).

Estou dando seguimento ao meu exercício de modelar uma mulher. Está sendo um desafio muito bacana e prazeiroso, não só pelo exercício e aprendizado, mas convenhamos, criar mulheres sempre é bom.

Segui alguns conselhos do amigo Glauco Blum, que tem me dado umas dicas legais sobre o Maya e modelagem, outras ainda não pois preciso definir toda a forma básica antes para poder fazer os ajustes necessários. Ainda há detalhes na anatomia que precisam de ajustes, mas já consegui acrescentar braços e pernas. Estranhamente, após colar os braços no corpo, a abertura que havia feito para as mãos se fundiu e ela ficou com uma espécie de ponta nos braços, ficou parecendo o Baraka do Mortal Kombat. Mas quando for acrescentar as mãos eu me preocupo com este delalhe, pois é bem simples de resolver.

Gostei de modelar as penas, a parte mais difícil desta etapa foi juntar a coxa à nádega. Eu havia feito todos os vértices em linha que seguem a direção dos músculos da coxa, e eles estavam em pontos um tanto diferentes dos vértices do quadril, mas não tão complicado assim.
Realmente modelar realmente não é o bicho de 7 cabeças que eu pensava um tempo atrás.
Bueno, agora vou tomar um banho e dormir porque o sono tá pegando.
Hasta luego, indiada!!

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Estudando o ZBrush






video









Buenas, gurizada. Fazem poucos minutos que fiz o post anterior, mas me dei conta que o blog estava tão empoeirado que nem tinha feito um post mostrando meus exercícios de ZBrush, então aqui estão eles.

Para quem não conhece, o ZBrush é uma ferramenta 3D que é bem diferente das outras. É como se você tivesse argila, massa de modelar virtual, onde você puxa, empurra, amassa, achata, faz buracos na massa até transformar no que você deseja. Ela é excelente e muito prática pra quem quer criar concepts em 3D, pois além de ser razoavelmente fácil de usar, comparado aos outros programas, ela te permite pintar diretamente na figura.

O ZBrush não te permite fazer animação, no entando você pode criar uma pose puxando e ajustando a figura após pronto, e também há a possibilidade de fazer integração dele com outros programas 3D, como o Maya, 3DS Max, e lá fazer uma adaptação que permite criar uma nova malha mais simplificada que pode ser animada, porém eu ainda não sei como funciona este processo ao certo. Já vi em alguns videos, mas só após "botar a mão na massa" é que vou poder entender como funciona para não falar besteiras, mas sei que é um processo muito usado nos games e cinema.

Estes foram alguns dos exercícios que fiz em casa durante o curto período em que tive aulas de ZBrush. Foram exercícios para entender o funcionamento do programa, testar suas possibilidades, realmente. As aulas foram ministradas por Gerson Klein, que atualmente trabalha na Ubisoft de Porto Alegre e dá aula no curso de games da FEEVALE aqui em Novo Hamburgo. Juntamente com o conteúdo que ele passava em aula, eu estudava pelo livro Arte Digital com ZBrush, de Eric Keller. É um bom livro, que passa muito bem como o programa funciona. Esta semana (espero) está chegando minha edição do livro ZBrush Digital Sculpting Human Anatomy, de Scott Spencer, um excelente livro de anatomia humana no mundo digital, que é válido tanto para usuários de outros programas 3D quanto para desenhistas que trabalham a mão livre.

Espero que curtam o resultado, as imagens estão realmente simples por serem estudos e pelo fato da minha máquina estar começando a gritar quando abuso da memória dela. Mais alguns gigas de memória se fazem necessário, mas em breve dou um jeito nisso. Antes tenho que pagar os livros que comprei, haha.

Espero que curtam o resultado, dicas, críticas e sugestões são muito bem-vindos.
Hasta luego, indiada!!

Aprendendo a modelar












Buenas, gurizada. Depois de deixar o blog enchendo de poeira por um tempo, estou de volta para atualizar este diário mais seguidamente. Trago aqui uns exercícios feitos no programa Maya, meu objetivo era modelar um tronco feminino, deixando-o o mais realista que conseguisse e pronto para ser animado, usando a técnica dos Edgeloops.

Bom, isto que estou mostrando deve ser a 5ª ou 6ª tentativa, e só após estudar muitos videos e livros e errar muito, eu consegui minha primeira amostra razoável. Mostro também um dos insucessos, as 3 imagens bem abaixo.

Durante pouco mais de um mês, estive tendo aulas aos sábados de Maya e de ZBrush, respectivamente durante a manhã e tarde. Engraçado como após dar uma boa olhada, a gente percebe que o universo 3D não é um bicho de 7 cabeças. Ele é cheio de regras, é verdade, mas afinal de contas todos os outros programas o são. E é muito bom poder ver os seus personagens ganharem formas desta maneira, poder vê-los por todos os ângulos. Sempre curti concept art, e a possibilidade de ver minhas criações ganharem formas orgânicas para poderem ser animadas é uma ideia muito agradável.

No momento, para o Maya, estou estudando por 2 livros. Dominando Maya 4, de Jim Lammers e Lee Gooding, indicação do amigo Glauco Blum, que trabalha com o Maya na Techfront produzindo games. O livro é antigo, porém passa todas as bases necessárias para modelar, animar, iluminar e renderizar usando o programa, e o preço está bem em conta.

O outro é Edgeloop Character Modeling, de Kelly L. Murdock e Eric M. Allen, livro excelente que fala sobre as técnicas de modelagem para animação, não se atendo a um programa específico, mas no conceito básico que deve ser usado em todos os programas para modelar a figura de maneira que ela esteja pronta para ser animada, e não seja apenas uma estátua virtual.

Meu objetivo é, no prazo de 2 anos, ter um trabalho com qualidade suficiente para arranjar algum emprego fora do Brasil na indústria de games, e não me entendam mal, nunca fui do tipo que faz de tudo para sair do país, pois amo este lugar, mas sinto que só trabalhando fora daqui por um tempo poderei aprender a fundo as coisas que quero. Portanto, em 2 anos meu inglês tem que estar afiado e meu conhecimento 3D o melhor possível.

Portanto, critiquem, apontem meus erros, me apresentem formas mais práticas de trabalho e novas técnicas. Este é um terreno totalmente novo pra mim, tenho muito que aprender e toda ajuda é muito bem-vinda. Espero que tenham gostado.

Agora é aproveitar um pouquinho o 20 de setembro aqui no RS.
HASTA LUEGO, INDIADA!!